Match Fixing

O desporto tem o poder de ajudar a ensinar algumas das lições de vida mais importantes sobre o valor da honestidade e do fair play e, por isso a TIAC vê a corrupção no desporto como uma questão vital. “Staying on side: How to stop Match-fixing” é o primeiro projeto da Transparência Internacional especificamente dedicado à corrupção no desporto, em particular no futebol. A viciação de resultados futebolísticos é um problema complexo que exige soluções diferentes, a partir de quadros legais adequados e da aplicação da lei, tendo em vista a consciencialização pública e o envolvimento dos adeptos de futebol. O objetivo do projeto foi investigar perceções e atitudes de responsáveis do futebol face ao problema da manipulação de resultados, tendo em vista desenvolver campanhas eficazes de educação e prevenção.

MATCH FIXING

SOBRE

Na última década, a manipulação de resultados tornou-se num dos maiores problemas do futebol mundial.Isto deve-se ao aumento exponencial da manipulação
de resultados em jogos de futebol, estando estes estreitamente ligados à corrupção nas apostas desportivas. Contudo, só depois de vários escândalos o fenómeno entrou na agenda das instituições desportivas,políticas, de segurança e das ONG. Em 2011, a FIFA e a Interpol assinaram um protocolo de cooperação, com a duração de dez anos, para combater o “match fixing” – a manipulação de resultados.

Também em 2011 o problema foi reconhecido pela Comissão Europeia na sua comunicação “Developing the European Dimension in Sport”. O Conselho da Europa, por seu lado, emitiu em setembro do mesmo ano a declaração (Recomendação CM / Rec (2011) 10 do Comité de Ministros aos Estados Membros sobre a promoção da integridade no desporto e a luta contra a manipulação de resultados, delineando 49 recomendações para a prevenção dos resultados combinados. Simultaneamente, diversas personalidades políticas europeias consideraram necessário realizar uma
convenção internacional para combater o problema. Em 2012, a Comissão Europeia lançou um concurso para financiar projetos dedicados à problemática.

Em 2012, a Transparency Internacional elaborou o relatório regional “Money, Power and Politics”,revelando que, na maioria dos países europeus, a influência de lobistas está envolta em secretismo,sendo, por isso, uma fonte de preocupação. Quando levado a cabo com transparência e integridade,
o lóbi é um caminho legítimo que permite que os grupos de interesse sejam envolvidos em decisões que os podem afetar. Os problemas surgem quando o lóbi é opaco e não regulado e quando o acesso
privilegiado é concedido a uns quantos selecionados e outros são excluídos dos processos de decisão. O lóbi empresarial suscita uma preocupação especial por implicar empresas com importantes
recursos à sua disposição e capacidade de desenvolver relações de proximidade com o legislador, desta forma, conseguindo ter uma influência indevida e injusta nas políticas nacionais.

Até à data, os resultados combinados são amplamentereconhecidos como uma ameaça que prejudicagravemente os fundamentos políticos, financeiros,culturais e morais do desporto. Segundo dados da EUROPOL, nos últimos anos foram manipulados 680 jogos em todo o mundo, dos quais 380 tiveram lugar na
Europa.A gravidade do problema foi reconhecida pelas federações e ligas, iniciando-se esforços com o intuito de o resolver.
Iniciativas da FIFA, Interpol, UEFA, EPFL, European Fan Associations Supporters Direct (SD) e a Football
Supporters Europe (FSE) e de outros campeonatos europeus de futebol têm originado uma série de medidas nos últimos anos, tais como: recomendações,protocolos, reformas legais e códigos de conduta para os operadores de apostas. Foram também anunciadas 6 várias iniciativas assentes na utilização de tecnologia para monitorizar padrões de apostas, de modo a identificar os
responsáveis pela manipulação de resultados. A empresa Sportradar monitoriza a pedido da UEFA perto de 31 mil jogos anualmente. Destes, ao longo dos últimos três anos,encontraram-se padrões suspeitos em 400 desafios.

Sabe mais em futebol.transparencia.pt.

RELATÓRIO

RESULTADOS

Com o apoio de:

Co-funded by the Prevention of and Fight against Donor logo Crime Programme of the European Union

Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação
contida nesta publicação vincula exclusivamente o autor, não sendo a
Comissão responsável pela utilização que dela possa ser feita.

With the financial support of the Prevention of and Fight against Crime Programme European Commission – Directorate-General Home Affairs

A Provedoria TIAC – Alerta Anticorrupção é financiada pelo programa CIPS/ISEC da Comissão Europeia. A TIAC é inteiramente responsável pelo conteúdo deste website; a Comissão Europeia não pode ser responsabilizada pelo uso feito da informação aqui contida.

AGRADECIMENTOS

COORDENADOR DE PROJETO
Marcelo Moriconi
ASSISTENTE DE INVESTIGAÇÃO
Catarina Rebelo
DESENVOLVIMENTO DOS INQUÉRITOS
Nina Wiesehomeier
ASSISTENTE
Rita Teixeira-Diniz
REVISÃO E EDIÇÃO
João Paulo Batalha
PAGINAÇÃO E DESIGN
Nádia Silveira (http://ndesign.pt)

A TIAC agradece a todos os associados e voluntários que contribuíram, direta ou indiretamente, para a realização destes estudos e ferramentas de trabalho.

SEGUE-NOS NAS REDES SOCIAIS

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinyoutube

SUBSCREVE A NOSSA NEWSLETTER

© 2010-2017 TIAC. Todos os direitos reservados.